Páginas

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Caso Sean Goldman - Final Feliz

Tenho notado uma grande procura pelo google por esse assunto, e as pessoas param no meu blog por conta desse post Caso Sean Goldman, que fiz , quero dizer à essas pessoas que finalmente Sean está em casa, que a injustiça e a mentira não prevaleceram na vida de David e Sean Goldman. Acompanhei este caso desde fevereiro deste ano e digo que sinto um alívio enorme por Sean está livre da família brasileira cruel que ele tem. A vida de David dá um livro ou um filme com um final emocionante. O único problema agora está sendo calar a boca da avó que tem soltado mentiras e mais mentiras e com total apoio da rede globo. Como todos sabem a rede globo é mentirosa e manipuladora, eles só falam a verdade quando querem e da maneira deles. A família é amiga dos globais. Gente como a Nívea Stellman que era amiga da falecida, Angélica e etc, compram nas lojas de roupas de propriedade deles. O padrasto é advogado dos globais também. A tia-avó de Sean, que se chamava Guta foi a única mulher trocada pelo embaixado americano Charles Elbrick e morreu esse ano, até o ministro José Dirceu declarou que a última luta de Guta seria manter o menino Sean no Brasil "e nós vamos abraçar esta causa". Uma briga de famíla que foi confudida com um jogo de copa final Brasil x EUAs pelos brasileiros, justamente por causa da confusão que a mídia criou, apoiando um crime, crime de sequestro, desrespeito da Convenção de Haia e principalmente desrespeito pelos sentimentos de um pai. Logo viu-se a conspiração contra o David. O menino Sean não é só brasileiro, ele é americano, ele tem as duas nacionalidades porque foi naturalizado brasileiro, mas ele nasceu nos EUAs. O David não é pai biológico como as emissoras do Brasil insistem em classificá-lo, ele é o pai biológico e legítimo. Toda essa briga gira em torno de dinheiro, tirando o pai que é o único que realmente o ama, a família brasileira só está preocupada com a herança da famíla. Sean tem direito a 25% das lojas de Bruna e isso é o que interessa para eles, mas os sentimentos da criança em relação ao pai sempre foram ignorados, fizeram lavagem cerebral na cabeça do menino para que ele esquecesse que tem pai, só que ele não esqueceu. Porque o amor de pai e filho é muito grande e eles recuperarão isso com o tempo. Foi lindo e estou satisfeita, pois orei à Deus pedindo um fim a essa agonia. Obrigada Senhor.

3 comentários:

Angel disse...

Amiga do meu coração, desculpe por não ter vindo te desejar um Feliz Natal, mas te desejo agora um Feliz Ano Novo, pleno de bençãos.
Quero que você seja muito feliz.
Você sempre me deu muita força, sempre me inspirou muita fé e confiança, sempre me transmitiu muita energia boa. Eu espero poder sempre te retribuir a altura.
Para te tranquilizar, quero te dizer que estou bem, refeita, ainda pesando um pouco tudo que aconteceu na minha vida durante esse ano mas com certeza feliz, esperançosa e com muita fé em Deus e em todas as forças poderosas do Universo Inteiro, nessa Energia do Bem, Corrente do Amor.
Te adoro muito, minha linda. Muitas felicidades.
Um beijo e até 2010 :)

janaína disse...

Como já disse, só estou lendo seu blog agora, e como você sabe que eu não consigo me controlar, vou comentar. Só pra dizer que existem pais e pais. Eu não conheço o David, não conheço o Sean, nem a família dele no Brasil. Mas conheço histórias de crianças e seus pais que o amor não vai voltar. Então... às vezes é complicado dizer que o amor de uma pai e de um filho será pra sempre inabalável, até porque a gente sabe a história não é bem assim.

Rydi disse...

Jana, vc tem razão, mas comentei nesse caso específico, Sean e David. Eu e um grupo de brasileiros que vive nos EUAs, acompanhamos a história deles e pudemos comprovar a grande injustiça, por isso esse caso me comoveu tanto. Está saindo o livro, será interessante lê e entender mais sobre isso. Quanto aos outros pais, não estou generalizando, mas geralmente os estrangeiros são pais muito dedicados e amorosos, existe um grande abismo entre o pai brasileiro e o estrangeiro. Culturas diferentes.